segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Vulcão na Indonésia está a ponto de entrar em erupção


O vulcão Kelud, no leste da ilha de Java (Indonésia), está a ponto de entrar em erupção, após registrar neste sábado um forte tremor vulcânico que durou mais de duas horas e ainda continua.

"O mais provável é que nas próximas horas o vulcão comece a expulsar lava", disse Agus Budianto, responsável do Centro de Vulcanologia e Gestão de Riscos Geológicos de Bandung, que faz o acompanhamento do Kelud.

Segundo o especialista, "a temperatura a quinze metros de profundidade do lago da cratera subiu para 48 graus Celsius, o nível mais alto".

Essa temperatura é muito superior aos 39 graus Celsius que atingiu durante a última explosão do vulcão, em 1990.

Este e outros indicadores podem ser um indício que desta vez a erupção do Kelud poderia ser mais forte, segundo Budianto, que disse que os rios de lava poderiam chegar a cobrir um raio de até dez quilômetros da cratera.

O vulcão estava em estado de alerta máximo há duas semanas, o que provocou a retirada de milhares de pessoas.

Os serviços sismológicos registraram na noite de sexta-feira (2) centenas de terremotos vulcânicos no interior do vulcão. Pak Surono, diretor do centro de Vulcanologia e Gestão de Riscos Geológicos de Bandung, disse ontem à noite que "os terremotos são tantos que os técnicos perderam a conta".

Segundo o jornal "The Jakarta Post", só na tarde da sexta-feira foram mais de seiscentos tremores.

Sugeng Haryadi, chefe dos serviços de emergência de Blitar, disse que 80% dos moradores na zona de maior perigo foram afastados.

As autoridades, que desde que o dia 16 de outubro enfrentam dificuldades para convencer a população a abandonar seus lares, viu que finalmente os moradores estão dispostos a procurar os refúgios. Eles agora observam sinais de iminência da erupção.

"O ar ficou muito úmido, os insetos pararam de emitir seus ruídos, os pássaros voam muito perto da terra e os moradores afirmam ter ouvido uma voz sobrenatural vindo do Kelud, avisando que a lava virá em breve", explicou.

O Kelud, uma montanha de 1.713 metros de altura, é considerado um dos dez vulcões mais perigosos do mundo. Sua última erupção, em 1990, deixou 34 mortos. Em 1919, aconteceu uma erupção mais grave, com a morte de cerca de 5 mil pessoas.

Postar um comentário