quinta-feira, 21 de junho de 2007

Quando a Ciência se rende ao Sobrenatural

O jornalista Geraldo Menezes Barbosa explora os milagres Maria do Carmo em novo livro

A vinda do Papa ao Brasil confirmou, através de pesquisas motivadas pela visita, que o país ainda é em sua maioria católico. A formação do povo brasileiro se deve à religião que ao mesmo tempo que prega a caridade e a misericórdia, castiga seus “filhos desobedientes” - como aqueles que afirmam serem iluminados. Não raro, porém, alguns desses filhos conquistam o carinho e a atenção de outros católicos, estimulados pela impossibilidade de dúvida quanto a seus atos e pela humildade com que convivem com seu “presente divino”.

Maria do Carmo é uma dessas pessoas. Mulher franzina, da voz de criança, cabelos pretos e olhos serenos, ela não alardeava, mas era dotada de um dom raro: com uma visão privilegiada, atravessa o corpo do visitante e descobre, como um Raio X, doenças da alma e do corpo. Em Juazeiro do Norte, sua terra natal, a mulher começou a ser conhecida no final da década de 50, história agora imortalizada no livro “A um Sopro do Infinito”, do jornalista e dentista Geraldo Menezes Barbosa, que acompanhou, durante mais de duas décadas, os eventos sobrenaturais provocados pela mulher semi-analfabeta. O livro será lançado hoje às 19h30, no Centro Cultural Oboé. Antes da sua apresentação, Samira Denoá abrirá a noite com seu canto lírico, e logo após o maestro Gladson Carvalho fará seu concerto.

A mando do “Pai do Céu”

O primeiro contato do dentista Barbosa com a mulher de voz infantil foi no próprio consultório. Ela o procurou, a mando do “Pai do Céu”, para a extração de alguns dentes. Passada a impressão inicial, de incredulidade, o dentista a observou melhor, e o efeito foi tamanho sobre ele - e não só, sua secretária e sua filha Solange também ficaram abismadas - que ele não parou um só minuto de pensar nela. “Quando vi aquela mulher falar sobre temas bíblicos, uma mulher semi-analfabeta, que vinha da roça, falar sobre Tomas de Aquino, achei uma coisa muito estranha”, lembra.

A iniciatava de procurar a mulher talvez não tenha sido de todo estranha. Juazeiro do Norte é uma cidade diferente, cheia de religiosidade, de misticismo. Foi ali que o jovem Geraldo cresceu, junto de outro elemento que o marcaria por toda a vida: o jornalismo. O pai era dono do jornal “Joazeiro do Cariri”. Quando foi estudante manteve a verve jornalística, até hoje praticada na Rádio Progresso de Juazeiro.

E com essa curiosidade, Barbosa acompanhou Maria do Carmo. Ao longo dos anos, ela conquistou diferentes tipos sociais, do mais humilde ao da mais alta posição social. Milhares de pessoas foram consultadas por ela, que obedecia a um cotidiano rígido: todos os dias, até às 18h, fazia suas receitas. Depois, era momento de suas orações. Inúmeras vezes Barbosa sentaria a seu lado, escrevendo nomes de remédios. “Ela não sabia nem ler nem escrever, e receitava na hora. Eu perguntava: ‘Maria, como é que você sabe?’. Ela respondia: ‘Está vindo, doutor, está vindo uma irradiação do Pai do Céu’”, relembra.

A polêmica não abala o autor, que, apesar disso, tomou algumas precauções. Como escrever em terceira pessoa, por exemplo. “Se eu fizesse como biografia, eu pareceria um fanático, um comprometido com aquela história. E hoje, toda vez que se fala em sagrado, há aquele temor de uma parte e aquela crítica severa de outra”. A idéia, no entanto, era a de se valer da credibilidade como cientista para abrir a discussão sobre o que é ficção, o que é fato na vida dessa mulher. “Uma grande oportunidade de descobrir se nós temos um espírito é através dos contatos de pessoas que aparecem naquela sobrenaturalidade, como Maria do Caro”, afirma. “Esse livro vai suscitar muitos comentários, exatamente por aqueles que ainda se sentem insensíveis a essa transcendência”, espera o autor.

LIVRO: Realce 2007 - 1250 páginas - R$ 20. "A um Sopro de Infinito", de Geraldo Menezes Barbosa

Serviço:
Lançamento do livro ´A um Sopro do Infinito´, de Geraldo Menezes Barbosa, no Centro Cultural Oboé, hoje, às 19h30. No lançamento, apresentação da cantora lírica Samira Denoá e do maestro Gladson Carvalho. Rua Maria Tomásia, 531. Mais informações: (85) 3264.7038

Fonte


Postar um comentário